Rechaçado pelo governador, PDT de Guarabira manterá disputa pela prefeitura, garante Teotônio

“Então o nosso nome vai estar à disposição do povo de Guarabira. E só o povo de Guarabira que é soberano, que é inteligente, que entende quem faz política pensando no povo e quem faz política penando em si, em sua família, ou com outros interesses”, disse o advogado Teotônio Assunção em live..
Reprodução / Facebook. 
O pré-candidato a prefeito de Guarabira, advogado Teotônio Assunção (PDT), garantiu na noite dessa quinta-feira (23) que o partido da vice-governadora Lígia Feliciano se manterá com o projeto de disputa pela prefeitura da ‘Rainha do Brejo’. Mesmo após o governador João Azevedo (Cidadania) rechaçar os pedetistas guarabirenses e preferir dar apoio ao MDB dos Paulino, para ter o apoio do deputado Raniery na Assembleia Legislativa.

“Eu quero deixar toda a família PDT, toda a família guarabirense, todos os amigos; podem ficar tranquilos e certos que no dia 15 de novembro, lá na urna quando você for votar vai ter o número 12, nome e foto de Teotônio, para vocês escolherem se vota em Teotônio ou não. Então o nosso nome vai estar à disposição do povo de Guarabira. E só o povo de Guarabira que é soberano, que é inteligente, que entende quem faz política pensando no povo e quem faz política pensando em si, em sua família, ou com outros interesses, mas temos um projeto viável, possível, com boas ideias e com propostas. ”, garantiu Assunção em trechos da sua live produzida no Facebook.

Pertencente a ala governista, O PDT de Guarabira é presidido por Mônica Bandeira; esposa do também pedetista, o presidente da Câmara dos Vereadores, Marcelo Bandeira. E conta com a filiação do advogado Teotônio (pré-candidato a prefeito) e da sua esposa; a vereadora Neide, do vereador Marco de Enoque, do vereador Michel do Empenho e do seu pai; o ex-vice-prefeito Zé do Empenho, além do ex-vereador Gerson do Gesso e de outras lideranças, as quais resolveram instituir mais uma via de oposição na cidade, com eminência de contar com o apoio, além da vice-governadora Ligia, é claro, também do governador João Azevedo, o qual optou por juntar o Cidadania de Meireles/Alves com o MDB de Paulino.

Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário