Camila Toscano descarta aliança com a família Paulino para sucessão em Guarabira

A deputada estadual Camila Toscano, PSDB. Foto: Divulgação. 
A deputada estadual Camila Toscano (PSDB) negou a possibilidade de uma aliança política entre a família dela e do também deputado estadual Raniery Paulino (MDB), para a sucessão municipal em Guarabira.

Ambas as famílias são tradicionais e adversárias politicamente no município e a deputada é filha do prefeito, que faleceu no mês passado, Zenóbio Toscano. 

Conforme a deputado, a unidade permanece em torno do Marcus Diôgo de Lima, que era vice-prefeito e assumiu a titularidade do cargo com a morte de Zenóbio Toscano.

“Nós estamos passando um momento difícil de pandemia, mas infelizmente, o calendário eleitoral não nos permite parar e debater sobre as eleições e temos que manter o trâmite eleitoral e com isso surgem as especulações eleitorais em Guarabira e as possíveis alianças”, explicou.

A deputada destaca ainda que não há qualquer possibilidade de união com qualquer grupo político ou que faça política da forma diferente do grupo tucano.

“Nós sempre tivemos um pensamento e uma certeza de que trabalhamos pelo bem de Guarabira. Nós trabalhamos e fazemos política de forma diferenciada. Não é aquela de tapinhas nas costas, mas sim, uma política de muito trabalho”, avaliou.

Ela destacou ainda que após a morte do seu pai, esse legado se fortaleceu ainda mais entre os aliados e o prefeito Marcus Diôgo, o qual ela considera um grande amigo.

“Para nós, não há interesse algum em fazer alianças com grupos políticos que não pensam e não querem o melhor para nossa cidade. Com grupos que fazem ainda uma política muito ultrapassada, muito arcaica, só do falar e pouco agir. Nós fazemos uma política de trabalho e assim que vamos prosseguir”, completou. (*) Paraibaonline

Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário