Camila critica Raniery por ter deixado bloco de oposição na ALPB: 'ambições de conquista do poder'

Divulgação. 
A deputada estadual Camila Toscano, do PSDB, não poupou de críticas a atitude do deputado Raniery Paulino (MDB), que ontem se desligou do bloco parlamentar de oposição ao governo João Azevêdo na Assembleia Legislativa alegando razões políticas paroquiais, referência à manifestação de apoio de aliados de Azevêdo à candidatura do seu pai, o ex-governador Roberto Paulino, a prefeito de Guarabira nas eleições de novembro. Camila lamentou que Raniery tenha “abdicado” de continuar numa posição firme e independente, motivado por ambições de conquista do poder. Na tréplica, Raniery frisou que sempre agiu de forma correta e leal nas suas posturas e disse estar sendo honesto ao apontar fatores da conjuntura política municipal como determinantes do seu gesto.

Camila Toscano, sem esconder desapontamento com o anúncio de Raniery, que formalizou em carta sua renúncia à liderança do bloco parlamentar oposicionista, por ele exercida há mais de um ano na ALPB, alfinetou: “Nossa posição permanece no mesmo rumo. São pessoas comprometidas com a Paraíba, têm o pensamento firme e sabem o que o grupo político que está no poder fez com a Paraíba. A Operação Calvário não está esquecida, apagada. Se tiver que perder um colega de oposição, perderemos, mas não vamos estar quietos. Talvez seja mais conveniente ter pessoas poucas, mas firmes, do que pessoas flexíveis, que uma hora estão com um discurso e em outra hora mudam esse discurso”.

A deputada referiu-se ao apoio que o atual governador João Azevêdo, do Cidadania, recebeu na campanha eleitoral de 2018 por parte do ex-governador Ricardo Coutinho (PSB), que está implicado na Operação Calvário, que trata do desvio de recursos públicos da Saúde e da Educação. O Cidadania vem mantendo entendimentos com o esquema político do MDB em Guarabira para formalizar coligação em apoio à candidatura de Roberto Paulino à prefeitura. “Infelizmente, na política, tem pessoas que se submetem a esse jogo de trocar de lado. O que nos cabe é manter nossa coerência”, finalizou Camila Toscano. Por sua vez, o deputado Raniery Paulino salientou que tem a consciência tranquila de que cumpriu à altura seu papel como líder do bloco oposicionista no Parlamento. E confirmou o que vinha sendo especulado: que deixou a função para não constranger outros colegas, diante da sua meta de facilitar a política de alianças político partidárias nas eleições de 2020 no município de Guarabira. (*) Os Guedes

Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário