Guarabira: idosas que integram CRAS aproveitam quarentena para confeccionar máscaras de proteção

Utensílios são distribuídos com inscritos no Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos. 

Foto: Divulgação / CRAS Guarabira. 
Pertencentes mais do que nunca ao grupo de risco no tocante a pandemia do novo coronavirus, os idosos integrantes do ‘Grupo de bem com a vida’, do SCFV (Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos do CRAS Guarabira, encontram-se em quarentena desde a paralisação das atividades nos setores públicos e privados que aglomeram pessoas, ocorrido na segunda quinzena de março, conforme orientação da OMS (Organização Mundial de Saúde).

Em razão disto, as idosas que sabem costurar, um total de dez, estão podendo realizar o oficio durante o período de isolamento social, sendo mais uma atividade para saírem da ociosidade. De forma voluntária, elas estão confeccionando máscaras de proteção; um utensílio de suma importância na prevenção contra a proliferação do coronovirus.


Os insumos são adquiridos pela Secretaria Municipal da Família, Bem Estar Criança e Adolescente, sendo recortes de malhas doados por fábricas locais, inclusive pela empresa O Pintoso, de Celino Pintoso, que trabalha neste segmento.

De acordo com a coordenadora geral do CRAS, Edjane Menezes, que acompanha a ação das suas ilustres costureiras -, já foram fabricadas 150 máscaras. Na última sexta-feira (8/05), ela ao lado do secretário da FBCA, Elias Asfora, acompanhou a distribuição dos utensílios de proteção facial e de alimentos com os pais de crianças e adolescentes inscritos no SCFV.

“Felizes por se sentirem úteis e poderem ajudar nesse momento de pandemia, a confecção de máscaras por elas continua”, disse Edjane. (*) Codecom

Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário