Cidadão Guarabirense: morre o poeta e cordelista Ismael Freire; Secult lamenta em nota

Ismael Freire da Silva (1924-2020). Foto: Reprodução / Facebook / PMG. 
Faleceu na manhã desta segunda-feira (18) o poeta cordelista Ismael Freire, aos 96 anos de idade, no Hospital Regional de Guarabira. Um dos grandes expoentes, contribuinte da Cultura guarabirense. Em nota, a Prefeitura através da Secretaria de Cultura e Turismo lamentou a morte do mestre Ismael, nascido em Bananeiras (PB), porém reconhecido pela terra que lhe acolheu, como um verdadeiro cidadão guarabirense.

“Para nós guarabirenses, que temos a arte do Cordel como um dos maiores patrimônios da nossa história cultural, o sentimento é de grande perda de um dos mestres mais notáveis dessa poesia popular que tanto encanta e dignifica o sentido humano do nosso povo.”, diz trecho da nota.

Confira na íntegra

A Prefeitura Municipal de Guarabira, por intermédio da sua Secretaria de Cultura e Turismo, vem a público externar o sentimento de profundas condolências pelo falecimento do poeta cordelista, violeiro, xilogravador e Mestre da Cultura ISMAEL FREIRE DA SILVA, falecido na manhã̃ deste dia 18 de maio, neste município.

Filho natural de Bananeiras (PB), o poeta Ismael Freire era Cidadão Guarabirense por reconhecimento do povo e da nossa Câmara Municipal, pois estava radicado no município desde 1940, onde desenvolveu toda a sua produção artística e deu voz à cidade e ao povo com um legado artístico que ficará para a história e os admiradores das futuras gerações.

Para nós guarabirenses, que temos a arte do Cordel como um dos maiores patrimônios da nossa história cultural, o sentimento é de grande perda de um dos mestres mais notáveis dessa poesia popular que tanto encanta e dignifica o sentido humano do nosso povo.

Ainda bem recente, precisamente em 2016, a Secretaria de Cultura de Guarabira promoveu a edição e lançamento da obra “Versos Diversos: Sonetos e Poemas”, de autoria do agora saudoso Ismael Freire.

Nossos sentimentos aos familiares e amigos neste momento de dor e perda irreparável.

Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário