Antes de decretar lockdown em São Paulo, Doria quer conversar com municípios


O govrnador do Estado de SP, João Dória (PSDB). Foto: Divulgação. 
O governo de São Paulo e a prefeitura da capital já possuem um protocolo sobre uma eventual decretação de medidas mais rigorosas no isolamento social, como o lockdown. O governador João Doria disse ontem que o assunto foi tratado com o prefeito Bruno Covas em mais de uma ocasião. Doria, entretanto, descartou neste momento a adoção da medida.

— O protocolo já existe. O diálogo já ocorreu mais de uma vez entre o governo e o prefeito Bruno Covas. Mas ele não está sendo aplicado no momento. Nós aqui não precipitamos decisões — disse o governador.

O prefeito Bruno Covas não participou da entrevista coletiva porque estava internado no Hospital Sírio-Libanês após uma crise de colite. Ele já teve alta. Covas também trata de um câncer desde outubro passado.

Pelo impacto que uma medida como o lockdown causaria em municípios do entorno da capital, Doria disse que uma decisão não poderá ser tomada isoladamente pela prefeitura paulistana.

— Tem que ser uma decisão tomada dentro de uma visão completa. Essa visão existe, é monitorada diariamente e se houver a decisão saberemos anunciar e justificar — afirmou Doria.

A situação da pandemia do coronavírus na Região Metropolitana de São Paulo agrava-se a cada dia. O rodízio de veículos implantado na segunda-feira desta semana não resultou até agora em aumento da taxa de isolamento social. O percentual de adesão à quarentena continua abaixo do mínimo recomendado pela autoridades sanitárias, de 50%.

Por outro lado, a ocupação das unidades de saúde avança e a pressão por atendimento hospitalar já chegou aos hospitais privados onde a prefeitura alugou leitos para pacientes da Covid-19. Na Região Metropolitana, as UTIs operam hoje com 84% da sua capacidade. (*) Yahoo, com Extra

Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário