Guarabira: Prefeitura adota e recomenda medidas de prevenção ao Coronavírus, e decreta situação emergencial

Para abordar sobre o assunto, uma coletiva de imprensa foi marcada pelo prefeito em exercício Marcus Diogo, às 9h, desta terça (17), na sede da Associação Comercial, onde estará ao seu lado o secretário de Saúde Wellington Oliveira e equipe técnica da SMS. 
O prefeito em exercício Marcus Diogo se reuniu com secretariado na manhã desta segunda (16). Foto: Reprodução. 
O prefeito em exercício Marcus Diôgo editou, nesta segunda-feira, o Decreto nº 68, de 16 de março de 2020, que anuncia medidas do Governo Municipal relacionadas à prevenção ao novo Coronavírus (COVID-19) dentro de uma situação emergencial de saúde, tendo em vista que o Governo Federal e o Estado da Paraíba emitiram alerta e decretaram normas relacionadas.

As medidas são preventivas e buscam evitar a disseminação do vírus dentro município que, vale ressaltar, ainda não conta com casos suspeitos pelas autoridades de saúde. “É importante destacar a população guarabirense que essas medidas são preventivas, não temos registro de casos suspeitos no município até o momento, estamos agindo com tranquilidade e claro, acompanhando os órgãos responsáveis de saúde em todo o País. É importante sempre se prevenir, ler notícias verdadeiras sobre o assunto e tentar ter o máximo de cuidado para que esse vírus seja definitivamente erradicado”, disse o prefeito em exercício.

A prefeitura lançou uma série destas que serão divulgadas em uma entrevista coletiva com a presença do Prefeito em exercício, do Secretário de Saúde e da equipe técnica da SMS, marcada para esta terça-feira, 17 de março, no prédio da associação comercial de Guarabira a partir das 9h.   

Dentre várias medidas que serão adotadas pelo Poder Público Municipal em suas repartições, também há várias recomendações aos diversos setores, principalmente com os grandes locais de concentração de pessoas. Vale destacar, que entre as tais está a recomendação de suspender e/ou adiar evento onde concentrem grande público e que dificulte a distância mínima recomendada pelos órgãos de saúde. 

“Estamos apenas recomendando a suspensão ou o adiamento desses eventos, tendo em vista que até o momento não temos casos suspeitos nem aqui, nem nas cidades mais próximas, estamos fazendo um trabalho de prevenção e, não é oportuno neste momento ir contra os apelos que vem dos órgãos nacionais de saúde“, frisa o secretário de Saúde, Wellington Oliveira.

As medidas e recomendações do Decreto tem o prazo inicial de 20 (vinte) dias, podendo ser prorrogada ou alteradas conforme a situação. (*) PMG

Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário