Guarabira 2020: juntos e misturados apenas na folia, campanhas eleitorais a parte?

Pré-candidatos a prefeito de Guarabira participando do Bloco Priziacas. Reprodução / Facebook. 
Os folguedos carnavalescos e pré-campanha eleitoral são dois termos que se combinam indiscutivelmente, neste momento alusivo ao Rei Momo e ano de eleições, desta feita, de sucessão municipal.

Em Guarabira, terra que respira política partidária todo o ano, o ano todo, não é diferente. Com quatro nomes sólidos se mostrando aos guarabirenses, mediaticamente, como pré-candidaturas a prefeito da cidade, afora os coadjuvantes – se ver o desejo de uns oposicionistas de juntarem forças para tentar vencer o candidato da situação, porém há aqueles entusiastas da ‘mudança’, de não aceitar a junção com Toscano, nem com Paulino [grupos tradicionais], pois assim, cujo mesmos, cai por terra e desmoraliza o projeto de a terra da luz ser administrada pelo ‘novo’.

Mas voltemos a folia; na semana pré-carnavalesca guarabirense, onde já é tradição realizar-se a saída de diversos blocos pelas principais ruas do centrão da cidade, os agentes políticos aproveitam o ensejo, caiem na folia, inclusive os pré-candidatos, e fazem fotos e selfies com simpatizantes, e até com possíveis concorrentes. Juntos e misturados, pelo menos nos folguedos carnavalescos. A farra prossegue até a quarta-feira de cinzas, na Baia da Traição; “a praia dos guarabirenses”, onde em meio a areia praieira, bebidas, frevo, confetes e serpentinas, pode-se haver conchavos ou indícios de reaproximação de forças.

Os nomes que se solidificaram na cidade à sucessão do prefeito Zenóbio Toscano (PSDB), são: o prefeito em exercício Marcus Diogo (PSDB), deputado Raniery Paulino (MDB), advogado Teotônio Assunção (PDT) e o secretário de Estado Célio Alves (PSB).

Marcus Diogo

E, por se tratar de

Raniery Paulino

Será que os emedebistas não aceitam mesmo ser vice? Com os Paulino fora do poder, tanto municipal quanto estadual – Especulou-se por ai na ideia de uma nova aliança com Toscano, com o MDB apresentando Roberta Paulino (filha de Roberto e Fátima) como vice na chapa com Marcus Diogo. No suposto acordo, após os quatro anos de Marcus, se apoiaria Raniery para deputado federal, em 2022. A possível manobra estaria sendo vista com bons olhos por muitos simpatizantes de ambos os grupos, inclusive vereadores.

Teotônio Assunção

Célio Alves

Contudo, presume-se que na terra das garças azuis, dos pombos, de Frei Damião e da Luz -, juntos e misturados só na euforia carnavalesca, negócios de ser prefeito a parte – partido mesmo. E em quatro pedaços desiguais.

@EditorialPlugados

Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário