Calvário: Livânia cita Raniery Paulino em delação ao MP; deputado se defende



O deputado estadual Raniery Paulino (MDB). Foto: Reprodução. 
O deputado estadual Raniery Paulino (MDB) foi citado na delação premiada ao Ministério Público, da ex-secretária de Administração da Paraíba, Livânia Farias, investigada na Operação Calvário. Ela revelou que lideranças do MDB, na época PMDB, teria negociado um montante de R$ 8 milhões de propina para o partido apoiar a candidatura à reeleição do então governador Ricardo Coutinho (PSB), em 2014, contando com o ex-senador Vitalzinho (atual ministro TCU) na condição de vice. Esse dinheiro seria rateado entre os ‘peemedebistas’, entre eles, de acordo com a delatora, o deputado guarabirense, Raniery Paulino.

Livânia cita nomes de várias lideranças do partido, a exemplo dos deputados Raniery Paulino, Trocolli Júnior, Nabor Wanderley, Hugo Motta e até Manoel Júnior como supostos beneficiários da “compra” da aliança que indicaria o vice na chapa. Ainda de acordo com ela, o grupo do PSB apenas dispunha de R$ 500 mil. Pela falta da quantia solicitada, a composição não chegou a se concretizar.

Em nota, Paulino desmentiu Livânia Farias, disse que não a conhece, que nunca foi à Granja Santana (residência do governador) na época do governo RC, que sempre defendeu candidatura própria do seu partido e que vai processar Livânia.

Confira a íntegra da nota do deputado estadual Raniery Paulino

Em nome da verdade e da coerência.

Em defesa da Operação Calvário e em respeito à liberdade de imprensa.

1) Venho por meio desta nota rechaçar com veemência e repudiar a citação do meu nome, na delação da ex-secretária Livânia Farias, que fantasiou minha presença em uma suposta reunião do PMDB na Granja Santana, em 2014, para tratar de apoio do PMDB ao ex-governador Ricardo Coutinho.

2) Reafirmo que a ex-secretária mente ao citar meu nome! Não conheço Livania Farias, nunca estive na Granja durante a gestão de Ricardo Coutinho e nunca, em hipóstase alguma, tratei de apoio do PMDB ao PSB, pois como a Paraíba sabe, e a Imprensa noticiou, sempre defendi candidatura própria do meu partido naquela eleição.

3) Em 2014 defendi candidatura própria do PMDB e no segundo turno, entre a “truculência e a incompetência”, anulei o meu voto para Governador com a consciência tranquila e em coerência com o que sempre defendi.

4) Vivi nas últimas eleições momentos de extrema dificuldade, perseguido por uma “organização” que usou o poder e o dinheiro da corrupção, para silenciar as vozes que tiveram a coragem de se levantar contra o seu modus-operandi, inclusive defendendo a criação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) na Assembleia Legislativa para apurar toda e qualquer responsabilidade de quem quer que seja.

5) Tomarei as medidas judiciais cabíveis contra a citação da senhora Livânia. Vou defender a minha honra e a minha história política, pois estou sendo vítima de uma citação inverídica, mentirosa, com interesse de beneficiar réus confessos do maior escândalo de corrupção da Paraíba.

6) Não me calarei. Não vão me intimidar. Seguirei na trincheira de luta em nome da instalação da CPI da Calvário e apoiando as investigações e o trabalho do Gaeco/MP-PB e demais órgãos de combate à corrupção.

Raniery Paulino
Deputado Estadual


@RedaçãoPlugados
Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário