Camila afirma que Dia da Mulher Advogada marca luta por salários iguais e contra violação de prerrogativas

NESTE DOMINGO - A deputada estadual Camila Toscano destacou neste domingo (17), Dia Estadual da Mulher Advogada, que esta é uma data para comemorar e também de luta por salários iguais, contra violação de prerrogativas e igualdade de oportunidades. A data foi instituída a partir da lei nº 11.020/2017, de autoria da tucana.

“Esta é uma data que precisa sempre ser lembrada para mostrar a força que a mulher possui perante a sociedade. Enquanto advogada, ressalto que é também um dia para reforçar as nossas lutas – que vai desde a desigualdade salarial a discriminação com a mulher –, discutir sobre o papel que a figura feminina exerce na advocacia e destacar as nossas conquistas”, frisou a parlamentar, que também é presidente da Comissão de Direitos da Mulher da Assembleia Legislativa da Paraíba.

Pesquisa realizada pela agência de empregos Catho constatou que os homens ganham 35,27% a mais que as mulheres no meio jurídico. O estudo  apontou uma média salarial de R$ 5.468 para os homens e R$ 3.533 para as mulheres. O instituto fez um levantamento com a lista das médias salariais de homens e mulheres em 28 áreas de atuação.

Data - Camila Toscano explica que a data escolhida para celebração do Dia Estadual da Mulher Advogado se deu pelo fato de ter sido o dia em que a primeira mulher se inscreveu no Instituto dos Advogados, hoje, Ordem dos Advogados do Brasil na Paraíba (OAB-PB). Lylia Guedes nasceu em 1900 e se tornou advogada em 1932. Seu número de inscrição foi o 63.



Assessoria
Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário