Justiça proíbe Ricardo Coutinho de levar o filho em viagem à Europa

O ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) não poderá levar o filho menor em viagem à Europa. A decisão foi proferida pelo juiz da 1ª Vara da Infância e Juventude de João Pessoa, Adhailton Lacet Porto, em reconsideração de decisão anterior. Ele acatou os argumentos da mãe da criança, a ex-primeira-dama Pâmela Bório, que indicava perigo de não retorno do filho. Para a viagem, Coutinho apresentou na Vara da Infância roteiro de eventos que ele participaria, na Espanha, enquanto representante da Fundação João Mangabeira, ligada ao PSB.

A viagem ocorreria entre os dias 22 deste mês e 4 de novembro. Para a viagem, além do filho que teve com Pâmela, embarcariam a atual mulher do ex-governador, Amanda Rodrigues, e os dois filhos dela, enteados de Ricardo. Caso mantenha a viagem, com o status atual da ação, não poderá levar o filho. A decisão do magistrado foi criticada pela defesa de Coutinho. Apesar disso, a advogada do ex-gestor, Anna Carla Lopes Correia Lima, se mostrou convicta de que poderá reverter a decisão. “Não há riscos para a criança. É uma viagem à Europa, outra cultura, outra língua. Só tem benefícios”, ressaltou.

A primeira decisão do magistrado foi a de admitir a viagem. A decisão foi reconsiderada após argumentos da defesa de Pâmela Bório. Anna Carla disse que vai buscar uma audiência de Ricardo com o magistrado, para que sejam esclarecidos os pontos da viagem. Caso não haja reconsideração da decisão, Anna Carla disse que entrará com agravo no Tribunal de Justiça. A advogada criticou os argumentos da ex-primeira-dama, que alegou risco de não retorno do ex-governador ao Estado. Um dos argumentos é o fato de a operação Calvário, desencadeada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), ter as gestões socialistas como alvo.

Ricardo Coutinho foi prefeito de João Pessoa em duas oportunidades e também governador da Paraíba em dois mandatos. A operação investiga a atuação de uma suposta organização criminosa que teria atuado nas gestões socialistas neste período. O ex-governador não chegou a ser denunciado em nenhuma das fases desencadeadas até agora. Pelo menos nove secretários e ex-secretários estaduais já foram alvos das investigações.

O calendário da viagem fala na participação do ex-governador em “Conferência sobre o Brasil e o Papel da Nossa Fundação nas universidades espanholas das cidades de Salamanca, na UNED na cidade de Zamora e reuniões para futuro intercâmbio em Madrid com a Fundación Sistema”.

Blog do Suetoni 
Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário