UFPB entrega Honoris Causa ao sambista guarabirense Zé Katimba nesta sexta (16)

Cerimônia será às 9h, na Sala de Concertos Radegundis Feitosa, em João Pessoa. 

Músico já compôs mais de dois mil sambas. Foto: Divulgação. 
A Universidade Federal da Paraíba (UFPB) outorgará o título de Doutor Honoris Causa ao sambista paraibano Zé Katimba nesta sexta-feira (16), a partir das 9h, na Sala de Concertos Radegundis Feitosa, no campus I, em João Pessoa.

A concessão da honraria máxima da instituição foi aprovada por unanimidade, pelo Conselho Universitário (Consuni), em 28 de fevereiro deste ano.

Paraibano de Guarabira, na Mesorregião da Borborema, a 98 km de João Pessoa, José Inácio dos Santos, mais conhecido como Zé Katimba, é considerado um dos criadores da versão moderna do samba.

Destacou-se nos gêneros “Partido Alto” e “Samba de Enredo”, compondo mais de duas mil canções. Dessas, cerca de 800 foram gravadas por cantores como Martinho da Vila, Zeca Pagodinho, Emílio Santiago, Elimar Santos, Demônios da Garoa, João Nogueira, Agepê, Simone, Julio Iglesias, Alcione, Leci Brandão, Elza Soares e Jorge Aragão.

Começou como empurrador de carro na Escola de Samba Imperatriz Leopodinense, no Rio de Janeiro. Hoje, é diretor da agremiação. É o que teve mais sambas-enredo escolhidos para a avenida. Ao todo, já são 15.

No processo em que propôs a concessão do título, o diretor do Centro de Comunicação, Turismo e Artes (CCTA) David Fernandes argumenta que “A UFPB se engrandece quando acolhe e abraça um filho desta terra! Um artista que lutou e venceu preconceitos, medos, obstáculos imensos, e logrou alcançar um lugar lado a lado com os maiores ícones do Samba.”

No documento, o gestor afirma ainda que “A universidade tem, sim, muito que apreender com o samba! Não para domá-lo aos cânones ditos cultos da estética, mas para efetivamente incluí-lo nos seus currículos, acervos, coleções e repertórios na busca de uma Academia cada vez mais brasileira”.

De acordo com o relator do processo, o professor do Departamento de Física Laércio Losano, o desejo de reverenciá-lo partiu do chefe do Departamento de Música e maestro da Orquestra Sinfônica da UFPB Carlos Anísio.

Ascom/UFPB 

Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário