“Esse governo socialista só apoia vagabundo, pseudos trabalhadores”, dispara Wallber Virgolino

O deputado estadual Walber Virgolino (Patriotas). Foto: Divulgação / Paraibaradioblog. 
Em entrevista à imprensa nesta terça-feira (6), na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Wallber Virgolino (Patriotas) partiu para o ataque contra a omissão do Governo do Estado, que ao não regulamentar a concessão para o funcionamento de transportes alternativos na Paraíba, prejudica milhares de pais de família.

Pela manhã, em protesto, motoristas de transporte alternativo fizeram bloqueios na BR-230, na tentativa de chamar a atenção das autoridades para a problemática. Lei Federal 13.885/2019, sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro, diz que o transporte alternativo de passageiros sem a concessão será punido. Com a medida, a responsabilidade da concessão fica para os estados solucionarem.

Provocado sobre o tema, Wallber Virgolino não poupou críticas. “Esse governo socialista só apoia vagabundo, pseudos trabalhadores”, disparou. “Vivem mamando nas tetas, tendo apoio do governo para promover badernas, mas hoje, num protesto legítimo, homens e mulheres que há muito tempo carregam a Paraíba nas costas, não tiveram o merecido respeito. Sequer as concessões foram liberadas para que eles possam trabalhar”, disse o deputado.

Ainda durante entrevista, Wallber Virgolino manifestou apoio à luta da categoria e se colocou à disposição dos trabalhadores. “Eles querem que o Governo do Estado os reconheça, através de licenças e concessões, para que possam trabalhar em patamar de igualdade e devidamente legalizados”, explicou. “O Governo do Estado e o Departamento de Estradas e Rodagens precisam assumir suas responsabilidades e fazer o que deve ser feito. Não iremos nos curvar, o movimento conta com nosso apoio, infelizmente causou um transtorno na rodovia, mas isso era necessário para poder alertar também toda a sociedade”, concluiu.

Créditos: Paraibaradioblog
Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário