Sobe para cinco o número de mortos em desabamento de prédios no Rio

Prédios irregulares desabaram em comunidade do Itanhangá (Foto: Centro de Operações do RJ). 
Subiu para cinco, na noite desta sexta-feira, o número de mortos no desabamento de prédios na comunidade da Muzema, no Itanhangá, Zona Oeste do Rio. A informação foi confirmada pelo Corpo de Bombeiros, que segue atuando na região para tentar encontrar desaparecidos entre os escombros. Os dois corpos foram retirados do local, mas ainda não foram identificados. A Defesa Civil informou que há 13 pessoas desaparecidas. À noite, familiares fizeram uma corrente de oração pelas buscas dos Bombeiros. 

A última morte confirmada foi a de Cláudio Rodrigues, 41 anos, retirado dos escombros em estado grave e levado ao Hospital Unimed-Rio, na Barra da Tijuca, também na Zona Oeste do Rio. Ele teve quatro costelas quebradas, quatro paradas cardíacas e água no pulmão. As outras duas mortes são de um homem e um menino. Ainda não há a identificação deles.

A esposa e a filha de Cláudio, Adilma e Clara Rodrigues, de 35 e 8 anos, respectivamente, também foram soterradas no desabamento. Clara está internada com o quadro de saúde estável no mesmo hospital para onde o pai foi levado. Já Adilma está grave no Hospital Lourenço Jorge, ainda na Barra.

Equipes do Corpo de Bombeiros resgatam mais uma vitima fatal no local (Foto: Alexandre Brum / Agência O Dia). 
O tio de Adilma Rodrigues, Flavio Gomes, disse que a família estava abalada com a morte de Cláudio. Ele disse que soube do desabamento do prédio pela manhã na TV. Ele mora na Muzena, mas em outra parte. Flavio, que é motorista, contou que a sobrinha ainda não sabe da morte do pai. Ela vai ficar na casa dele.

"Vai ser uma perda muito grande para a comunidade a morte do Cláudio. Ele era pastor de uma igreja que ajudamos a fundar, era vice-presidente da associação de moradores. Foi jogador de futebol. Ele tinha uma história linda", afirmou o tio.

Segundo Flavio, mesmo machucado Cláudio ainda ajudou a tirar a viga que caiu em Adilma e teria afetado seu baço e o quadril. Ele explicou que Adilma deve passar por uma nova cirurgia e que os médicos informaram à família que o estado dela é muito grave.

Outros dois sobreviventes foram levados para o Lourenço Jorge: Raimundo Nonato Ferreira Gomes, 41, que teve escoriações na cabeça, e Luciano Paulo dos Santos, 38, que chegou à unidade com múltiplas escoriações. As demais vítimas seguiram para o Hospital Miguel Couto.

Mortos

Homem sem identificação

Mulher sem identificação

Cláudio Rodrigues, 41 anos

Menino de 7 anos, sem identificação

Criança/menino sem identificação

Os sobreviventes

1. Clara Rodrigues, 8 anos - Hospital Unimed Rio (estável)

2. Adilma Rodrigues, 35 anos - Lourenço Jorge (grave no CTI)

3. Raimundo Nonato Ferreira Gomes, 41 - Lourenço Jorge (escoriações)

4. Luciano Paulo dos Santos, 38 - Lourenço Jorge (escoriações)

5. Evaldo Vireira da Silva, 46 - Miguel Couto (dores, passa a noite em observação)

6. Carolina Ferreira Andrade - Miguel Couto (receberá alta ainda hoje)

7. Paloma Paes Leme - Miguel Couto (estável, passará por cirurgia)

8. Rafael Paes Leme, 4 - Miguel Couto (estável, passará por cirurgia)

9 - Ferido sem identificação

Arlan Ribeiro Araújo, 31 anos, marido de Caroline, está desaparecido. Segundo uma cunhada da vítima, eles dois moravam no quinto andar e conseguiram correr até o térreo, mas só ela conseguiu se salvar. Uma outra vítima desaparecida também estava com o casal no momento do incidente. O nome dela é Patrícia, e ela seria irmã da Caroline.

O Dia

Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário