Sonda japonesa dá sinais de pouso bem sucedido em asteroide

Foto de arquivo do asteroide Ryugu tirada pela sonda espacial japonesa Hayabusa2 e distribuída pela Agência de exploração espacial Jaxa em 3 de outubro de 2018 - JAXA/AFP/Arquivos. 
A sonda japonesa Hayabusa2 parece ter pousado na manhã de sexta-feira no asteroide Ryugu, informou a Agência de Exploração Espacial japonesa (Jaxa), que gerencia esta delicada missão com extrema prudência.

“Parece ter sido um êxito mas ainda devemos analisar diversos dados que recebemos progressivamente, antes da confirmação definitiva”, indicou à AFP um porta-voz da Jaxa.

O asteroide Ryugu fica a 340 milhões de quilômetros da Terra, o que explica que se exija um pouco de tempo até que os dados cheguem ao centro de controle da missão.

Está prevista uma coletiva de imprensa durante o dia para fornecer dados sobre a operação.

A descida da Hayabusa2 no Ryugu começou na quinta-feira às 13H15 do Japão (01H15 de Brasília), com um atraso, mas a sonda entrou em contato com o asteroide quase uma hora antes do anunciado.

Como estava previsto, a sonda só pousou por alguns segundos em Ryugu.

Agora será preciso aguardar vários dias para ter a certeza de que foram compiladas corretamente amostras do terreno.

A aventura da Hayabusa2 começou em 3 de dezembro de 2014. Após percorrer 3,2 bilhões de quilômetros, ela chegou em junho de 2018 à órbita de Ryugu, um asteroide que data da formação do sistema solar.

A sonda se estabilizou a 20 km de Ryugu, um asteroide em forma de diamante.

Em outubro, a sonda lançou um pequeno robô franco-alemão, denominado Mascote, na direção do asteroide. Mascote trabalhou por mais de 17 horas para analisar a composição da superfície deste corpo rochoso primitivo, na expectativa de compreender melhor a formação do sistema solar.

O objetivo da missão é contribuir para ampliar os conhecimentos sobre o entorno espacial para “entender melhor o aparecimento da vida na Terra”, segundo a Jaxa.

IstoÉ

Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário