Camila cobra fiscalização do Governo e vai debater escândalo do Gol de Placa na Assembleia

ESPORTEA deputada estadual Camila Toscano (PSDB) cobrou, nesta quarta-feira (23), uma fiscalização minuciosa por parte do Governo do Estado sobre as denúncias de fraudes envolvendo o Gol de Placa. O programa teria sido utilizado por times de futebol na ânsia de garantir mais dinheiro nas arrecadações dos jogos. Para isso, segundo denúncia, as agremiações utilizavam CPFs de pessoas de outros estados para aumentar o número de notas fiscais. A tucana informou que assim que voltar do recesso, levará o tema para discutir na Assembleia Legislativa.  

“É certo que houve má fé por parte de alguns times, mas é dever do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Esporte, fiscalizar. Estamos falando de dinheiro público e isso é muito sério. Não dá apenas para instituir o programa e realizar os repasses sem o mínimo de atenção e cuidado com o bem público”, destacou Camila.

Conforme a denuncia, foi constatado que nomes de pelo menos três homens, ambos moradores de estados da região Sul, que nunca pisaram na Paraíba, mas constam como espectadores da partida entre Nacional x CSP, que ocorreu no dia 12 deste mês no estádio José Cavalcanti, em Patos, pela rodada de abertura do Estadual.

As três vítimas teriam tido nomes e CPFs coletados na internet e utilizados pela direção do Nacional de Patos como se eles tivessem ido até o José Cavalcanti e trocado notas fiscais por ingressos para assistirem ao jogo.

Conforme o borderô do jogo, disponível no site da Federação Paraibana de Futebol (FPF), para o duelo entre Nacional x CSP 1.260 torcedores foram beneficiados pelo programa através da troca de ingressos. No documento, cada ingresso oriundo do Gol de Placa é contabilizado no valor de R$ 20, totalizando R$ 25,2 mil que o clube tem direito a receber no programa.

“A denúncia é grave e envolve ainda outros times da Paraíba em anos anteriores. Por isso volto a cobrar uma posição mais firme do Governo do Estado nesse caso. É preciso mais atenção e a realização de uma fiscalização cuidadosa em todos os borderôs apresentados pelas agremiações”, defendeu a deputada.

Assessoria

Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário