Header Ads


Homem reaparece em casa após ser dado como morto, velado e enterrado

Tudo começou há três meses, quando o lavrador do Vale do Rio Doce (MG) foi trabalhar em uma lavoura de café em Ipanema, cidade do estado vizinho, Espírito Santo, mas não avisou aos familiares. Sem notícias por semanas, os parentes registraram o desaparecimento à polícia.

Então, em 3 de agosto, chegou a informação de que ele havia sido atropelado em Colatina, também no Espírito Santo, e o corpo se encontrava no IML (Instituto Médico Legal) daquele município. Uma irmã foi até o local e o reconheceu, desencadeando todo o processo que levou até o sepultamento.

Retorno dos mortos-vivos?

Enquanto isso, Silvio se encontrara com um conhecido na cidade onde estava trabalhando e acaba sabendo que “morreu”. Mais rápido que a foice da Morte, voltou para casa, dando um susto digno dos piores filmes de terror em toda a família e na população.

E, claro, criando um caso de polícia: quem foi enterrado na cova que pertenceria ao “não-defunto”? Agora, o corpo deve ser exumado. A Polícia Civil de Colatina e Vale do Rio Doce estão responsáveis pelo caso. As informações são do R7.

Metrópole

Nenhum comentário