Ricardo volta a ironizar possibilidade de Lígia assumir Governo: “Eu é quem fui eleito”

O governador Ricardo Coutinho segue demonstrando todo o seu azedume e desapreço por sua vice, Lígia Feliciano. Durante passagem por Campina Grande, nesta quarta (dia 7), o governador voltou a ironizar a possibilidade dela assumir o Governo em abril: “Eu não posso admitir nenhum tipo de mudança em nove meses, afinal eu é quem fui eleito”.

E quando indagado por alguns jornalistas sobre a ausência da vice-governadora em recentes solenidades, RC, em tom de ironia, afirmou que “ela deve ter outros afazeres” e ainda: “Eu não posso pegar a agenda de qualquer pessoa e colocar em função da minha”. Pelo que se comenta nos bastidores, o governador vem insistindo para que Lígia deixe o Governo junto com ele, em abril. Ela tem resistido.

As declarações do governador, registradas pelo jornalista Carlos Sousa (em https://goo.gl/WfB3LC), expõem de forma inequívoca sua rejeição a Lígia. E voltou a afirmar que só deixaria o Governo, se tivesse a absoluta convicção de que não haveria quaisquer mudanças no Governo, ou seja, que Lígia seguisse como marionete, e comandada por seu controle remoto.

Blog do Helder Moura
Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário