Deputado autor do projeto que prioriza autista na PB pede para governador rever veto

“Essa é uma causa que precisa ser maior que nossas diferenças”, disse Bruno Cunha Lima. 

DIREITO DOS AUTISTASO deputado estadual Bruno Cunha Lima (PSDB) usou a tribuna, nesta quarta-feira (21), para pedir que o governador Ricardo Coutinho (PSB) reconsidere o veto que apresentou ao projeto de lei 1.350/2017 que assegura atendimento prioritário para pais e cuidadores de autistas. Durante a sessão, a matéria recebeu moção de apoio da Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência. “Estamos a favor dessa causa. Não estamos contra ninguém. Essa é uma causa que precisa ser maior que as nossas diferenças”, disse o tucano, autor da propositura.  

A matéria determina a inserção do símbolo mundial do autismo nas placas que sinalizam atendimento prioritário em estabelecimentos públicos e privados. Ela tramitou por todas as comissões da Assembléia Legislativa e foi aprovada por unanimidade pelo plenário da Casa de Epitácio Pessoa. Semana passada, uma edição do Diário Oficial trouxe o veto do Executivo à matéria.  

Bruno explicou que com o projeto não pretende criar nenhum direito, pois os direitos já estão criados e consolidados no ordenamento jurídico federal. Lembrou que a Lei 10.048 de 2000 dá prioridade às pessoas com deficiência e a Lei 12.764/12 institui a política nacional de proteção dos direitos da pessoa com TEA. “O ordenamento jurídico brasileiro é positivista. Admite mecanismos para garantir o funcionamento e aplicação desses direitos e foi isso que fizemos”, destacou. 

O parlamentar afirmou que o governo ao vetar o projeto se envolveu em uma controvérsia pública e que a reação contra esse ato foi orgânica, feita pela sociedade, pais e entidades ligadas a autistas. “Nos últimos dias, de forma errada, o governador Ricardo Coutinho tem escalado uma série de figuras de alto escalão e de baixo calão para tentar me atacar. O causador dessa controvérsia não sou eu. A minha única reação foi receber as entidades e gravar um vídeo para as redes sociais tratando sobre um veto aos direitos dos autistas”, relatou. 

Moção – A Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência da ALPB apresentou uma moção de apoio ao projeto que assegura direito aos autistas. O seu presidente, o deputado estadual Raniery Paulino, disse que se engajou na mobilização das pessoas querem derrubar o veto do governador e pediu o engajamento dos parlamentares nessa luta por inclusão. 

Dados - A Organização Mundial da Saúde, OMS, calcula que o autismo afeta uma em cada 160 crianças no mundo. A condição chamada de transtorno do espectro autista geralmente tem início na infância e persiste durante a adolescência e vida adulta. Estima-se que no Brasil existem dois milhões de autistas, e o que torna a questão mais grave é o preconceito e a falta de tratamento adequado. As pesquisas ainda revelam que os meninos são mais afetados pelo transtorno do que as meninas.

Assessoria

Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário