Federação Sindical Nacional dos Servidores Penitenciários emite nota de repúdio à Ricardo Coutinho

Presidente da Fenaspen, Fernando Assunção exibindo a certidão de registro sindical  da entidade emitida pelo Ministério do Trabalho e Emp...

Presidente da Fenaspen, Fernando Assunção exibindo a certidão de registro
sindical  da entidade emitida pelo Ministério do Trabalho e Emprego em 2015.
(Foto: Secom / CSPB). 
O governador da Paraíba se posicionou contra a PEC 14 de autoria do senador Cássio, e aprovada por unanimidade no senado federal - , que cria as polícias penais federal, estaduais e distritais. RC tachou de esquizofrênica a atitude do senador paraibano. A FENASPEN disse que esquizofrênica e autoritária é a forma que governador trata os servidores do estado da Paraíba. Confira a nota


NOTA DE REPÚDIO E ESCLARECIMENTO

1. A Federação Sindical Nacional dos Servidores Penitenciários (FENASPEN), REPUDIA, VEEMENTEMENTE, a atitude teratológica, manifestamente desinformada e desrespeitosa, do Governador da Paraíba, Ricardo Coutinho, de tentar desqualificar a Proposta de Emenda à Constituição n° 14/2016 - que cria as Polícias Penais Federal, Estaduais e Distritais, de autoria do Excelentíssimo Senador Cássio Cunha Lima (PSDB/PB).

2. O Governador demonstra que não leu a proposta e se contradiz quando afirma que os Agentes já fazem o trabalho que será realizado pela Polícia Penal, ao mesmo tempo em que afirma que a PEC cria novas despesas, sendo que o quadro de pessoal da Polícia Penal será formado a partir dos atuais Agentes Penitenciários.

3. Esquizofrênica e autoritária é a forma de tratamento dispensado pelo Senhor Governador aos servidores públicos da Paraíba, já que o mesmo sequer tem a capacidade de dialogar com o representantes destes e adota uma atitude irresponsável para com o Sistema Prisional Paraibano e os Agentes Penitenciários daquele Estado, que percebem baixíssima remuneração, laboram em unidades prisionais superlotadas, precárias condições de trabalho e sobrecarga de atividades.

4. Ser contra a uma proposta que objetiva, efetivamente, contribuir para a melhoria da segurança da sociedade, violentada no seu cotidiano pelo crime, por questões meramente de ego pessoal, demonstra desrespeito, despreparo e ignorância frente a uma realidade que somente políticos de atitude como o Senador Cássio Cunha Lima tem coragem de enfrentar, assim como fez quando promoveu o maior concurso para Agente Penitenciário na Paraíba e regulamentou a carreira profissional, valorizando uma categoria essencial à justiça e indispensável à segurança pública.

5. A FENASPEN considera que a PEC da Polícia Penal, aprovada em 1° turno no Senado, por unanimidade pelos Senadores, por si só, já demonstra que o Governador, além de não conhecer o conteúdo da proposta, não entende nada de segurança pública e demonstra não está preocupado com os reclames sociais para que o Estado adote medidas de enfrentamento da criminalidade, certamente, o problema de maior reclame da sociedade.

6. Por fim, FENASPEN ao tempo em que manifesta, de forma peremptória, seu REPÚDIO a atitude caluniosa do Governador, exalta e agradece a iniciativa do Senador Cássio Cunha Lima e a todos os Senadores que, por unanimidade, votaram pela aprovação da proposta.

Brasília, 14 de setembro de 2017.

Fernando F. Anunciaçåo
Presidente da FENASPEN

LEIA TAMBÉM

POLITICA 6558620745079295932

Postar um comentário

emo-but-icon

VÍDEO / trailler

Em CARTAZ nos CINEMAS!

Curta nossa FanPage

PLUGADOS NO TWITTER

Mais Lidas

Fale Conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

item