Header Ads


Preso, ex-vereador diz que matou a comerciante em Itapororoca por ela demonstrar interesse em sua esposa

O Delegado Regional de Iguatu no Ceará, Jerffison Pereira com o apoio da sua equipe, conseguiu prender na manhã desta quarta-feira,18, Antônio Alves de Morais, que já foi vereador na cidade de Santa Rita na Paraíba, 65 anos. O mesmo estava foragido desde o dia do crime e escondido no Sítio Salgado, município de Saboeiro.

A ação policial teve início as 05h da manhã, quando o delegado e sua equipe saíram de Iguatu em direção ao local onde estava o acusado de homicídio. “É um local de difícil acesso, fica quase 20 quilômetros da sede de Saboeiro, quando chegamos na residência onde ele estava, o Antônio e sua esposa tiravam frutas de uma árvore e não ofereceram resistência”, disse o delegado.

Na Delegacia Regional de Iguatu, Antônio Alves de Morais, concedeu entrevista ao programa Plantão Policial na Rádio Liberdade 870AM, onde confirmou que enterrou o corpo da comerciante Maria Arcanjo da Silva, que era conhecida como “Lourdes” na cidade de Itapororoca.

“Eu não utilizei nenhuma arma, não quero passar detalhes do crime, ela me pediu para acompanha-la até uma cidade e no meio do caminho, paramos em um posto, ela disse que iria até o banheiro e quando voltava, dois homens estavam próximos e se dirigindo para o carro também, eu peguei a direção e quando ela entrou, puxei o carro e não deixei os dois homens entrarem”, afirmou o ex-vereador.

“Após isto, quando percebi que na rodovia que estava, ninguém me seguia, decidi entrar numa estrada vicinal e lá perto de um canavial coloquei o corpo dela, não usei armas, e não quero explicar com detalhes como aconteceu”, explicou o Toinho da Prestação.

Segundo Antônio, a vítima demonstrava interesse na sua esposa e isto foi o início para que acontecesse toda tragédia, “a minha esposa disse que percebeu o interesse da Lourdes nela e me avisou, após isto passei a observar e ter atenção nas atitudes dela, um dia a ouvi falar que iria acabar comigo e ficaria com a minha esposa, isto me assustou” explicou para o delegado.

Ume equipe da Polícia Civil de Itapororoca, comandada pela delegada Ranielle Vasconcelos, e sua equipe estão se dirigindo para Iguatu e antes da viagem, ela falou para a imprensa da Paraíba.

“A equipe investigativa da 7ª Delegacia Seccional recebeu há cerca de 20 dias a denúncia do desaparecimento da comerciante Maria Arcanjo da Silva, que era conhecida como Lourdes, em Itapororoca. A partir daí, começamos um verdadeiro rastreamento dos passos do casal que havia negociado a venda de uma casa com a comerciante. Conseguimos identificar através das imagens do circuito interno de um banco que os suspeitos efetuaram saques na conta da vítima”, esclareceu a delegada.Com base nesses indícios, ela pediu a prisão preventiva do acusado e o delegado regional de Iguatu deu cumprimento.

(Da redação com Portal do Litoral)

Nenhum comentário