Deu no PainelPb: Diretor do SINE Guarabira deixa posto de trabalho para gravar vídeos contra a prefeitura

O Portal de notícias guarabirense PainelPb, trouxe uma matéria considerada grave, em se tratando de um diretor de uma repartição estadual, quando o mesmo deixa o seu posto de trabalho, e às 9 horas e 30 minutos está a gravar vídeo contra a Prefeitura de Guarabira, por ser o mesmo ligado aos girassóis, ala que faz oposição ao prefeito Zenóbio Toscano. Trata-se do empresário e diretor do SINE Guarabira, Carlos Madson (Carlinhos), onde o próprio confirma na filmagem em desfavor da PMG - está no local, sendo o conjunto João Cassimiro numa segunda-feira, em horário de expediente. O noticioso online ainda traz, o que disse Madson em momento de revolta num passado recente, onde em entrevista ao repórter Zé Roberto da Rádio Constelação FM tachou integrantes da ala do PSB guarabirense de ‘câncer’ e de um verdadeiro ‘lava jato’ em nível municipal, atentando para uma investigação da Polícia Federal. Após tocante ato de rebeldia contra os girassóis, Carlinhos aparece como o atual diretor do SINE. Ainda na matéria do Painel, menciona que o secretário do Meio Ambiente Alcides Camilo desmente Madson, pelo mesmo ter acusado a prefeitura de estar usando ‘maquina’ do PAC (Plano de Aceleração do Crescimento) do governo federal, onde o secretário esclarece que a retroescavadeira foi comprada com recursos próprios e estava fazendo o serviço de limpeza na rua em que a prefeitura abriu, por ser a mesma antes sem saída, e a edilidade municipal conseguiu liminar na Justiça para poder concluir os serviços na referida via. Veja a íntegra da matéria do PainelPb


DIRETOR DO SINE GUARABIRA DEIXA POSTO DE TRABALHO PARA GRAVAR VÍDEOS CONTRA A PREFEITURA

Um funcionário do Governo do Estado, integrante do grupo político autodenominado “Girassóis” em Guarabira, foi autor de, no mínimo, um ato de hipocrisia, no final da última semana e início desta semana.

O atual diretor do posto do Sistema Nacional de Empregos – SINE da rainha do brejo – órgão descentralizado do Ministério do Emprego e que é gerido pelas unidades da federação – Carlos Madson, nomeado no último dia 26 de agosto do corrente ano, tendo sua nomeação publicada no Diário Oficial do Estado no dia seguinte, deixou seu posto de trabalho, que deveria ser na sede do complexo do PBPrev no Centro da cidade, para gravar vídeos de uma suposta denúncia contra a Prefeitura de Guarabira.

No vídeo gravado “de próprio punho” por Madson no Conjunto João Cassimiro ele diz que são 9h e 30min da manhã da última segunda-feira dia 5. Em decreto assinado no dia 20/09 pelo governador Ricardo Coutinho consta que para gerar economia de gastos perante a crise nacional os expedientes dos órgãos estaduais passam a ser de 08h às 16 e 30min, com intervalo na hora do almoço.

Trabalho é um dilema do grupo girassóis em Guarabira, além de demitir várias pessoas que não são de acordo com suas “ideologias” políticas, independentemente se é antes, durante ou depois de períodos eleitorais, para empregar principalmente parentes e apadrinhados, o antigo gerente do SINE e também girassol Renato Meireles, não soube fazer um bom serviço no órgão, deixando com que a unidade guarabirense tivesse o processo de entrada no seguro desemprego desabilitado, fazendo com que as pessoas agora tenham que se deslocar para a grande João Pessoa ou Campina Grande pra dar entrada no benefício, gerando ônus e inconvenientes para os trabalhadores.

Agora Carlos Madson, que já chegou a nomear o próprio grupo dos girassóis – grupo de se propõe a uma “nova política” – de “Câncer” e que seria o verdadeiro “lava-jato” de Guarabira, está mostrando que seu afinco não é estar no posto de trabalho a qual foi designado pelo governador Ricardo Coutinho, nem resolver a questão do seguro desemprego do SINE de Guarabira, justificando o salário pago pela população, e sim levantar questões contra a gestão municipal. 

Conforme o secretário Alcides Camilo diz em seu perfil em uma rede social, “A prefeitura de Guarabira ganhou na Justiça a liberação de uma rua no conjunto João Cassimiro. Administração anterior fez uma doação ilegal de um terreno a terceiro, onde é a saída da rua. Aí a prefeitura entrou com um mandado de segurança através do processo 0005515-76.2014.815.0181 da 5ª Vara de Justiça da Comarca de Guarabira pedindo para liberar o acesso da rua, a Justiça concedeu uma liminar autorizando a liberação do acesso da rua. Moradores agora tem com entrar e sair. Pois antes era uma rua sem saída”.

Ainda segundo Alcides, a máquina retroescavadeira usada nos trabalhos foi adquirida com recursos próprios – e que Madson chega a citar em um dos vídeos que foi aquisição do PAC – foi usada para retirar material de um terreno próximo para ser colocado na rua.


Cerca de 100 metros do local onde foram feitas as gravações a Prefeitura de Guarabira está construindo uma ponte que ligará o Conj. João Cassimiro ao Bairro Santa Terezinha. A obra está orçada em R$ 360 mil reais.
Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário